Publicado em: 27/04/2018 ás 13:31:00 Autor: Assessoria de Comunicação

O Prefeito Municipal de Diamantino, Eduardo Capistrano, juntamente com a secretaria Municipal de Saúde, Cleide Anzil, buscam através de parcerias, empenho político e administrativo diminuir a demanda reprimida de exames do município. Através de pedidos protocolados junto a diversos órgãos estaduais na capital do Estado, Cuiabá, os resultados estão sendo alcançados.

Na Assembleia Legislativa, o prefeito de Diamantino teve a oportunidade de mostrar um relatório que sensibilizou o então deputado Max Russi. De acordo com o prefeito, Russi que assumiu a chefia da Casa Civil no atual governo estadual, verificou que Diamantino tem uma demanda muito alta de idosos aguardando desde 2011 por consultas oftalmológicas e se comprometeu em ajudar.

Após reuniões com a equipes técnicas de Diamantino e da Secretaria de Saúde estadual, foram liberadas 200 consultas para os usuários do sistema de saúde de Diamantino.

Outra conquista, foram os encaminhamentos na caravana da transformação de Cuiabá. Assim, no dia 25 e 26, moradores de Diamantino tiveram a oportunidade de estar em Cuiabá para consultas e outros procedimentos, priorizando os pacientes que tinham acima de 55 anos e solicitação dentro da Central de Vagas.

Toda a logística, cuidados em levar os pacientes, retorno e alimentação ficaram por conta da secretaria municipal de Saúde e equipe de profissionais cuidadores, dentre eles enfermeiros, técnicos e assistente social.

Ao terminar esse trabalho o prefeito afirmou ser gratificante ver as pessoas sendo cuidadas e atendidas. “Esso é um dever nosso, graças a Deus e ao empenho dos nossos profissionais de saúde é que está diminuindo essa demanda encontrada. Estamos buscado várias alternativas e parceiros para solucionar estes problemas de atraso de consultas e procedimentos. Quero parabenizar nossos dedicados profissionais de saúde mais uma vez, são eles os verdadeiros responsáveis pelos números positivos que estamos alcançando”, agradeceu Eduardo.

Cleide Anzil, secretaria municipal de Saúde explica que em 2017, cerca de 40 cirurgias foram realizadas através da caravana e esta conquista diminuiu significativamente essa demanda reprimida. “Estamos conseguindo outras formas para diminuir a demanda de outros exames. É um trabalho que precisa ser feito, nós repassamos e cobramos essa lista aos órgãos responsáveis para que continuem ajudando a resolver. Independente dessas especialidades serem de obrigação do Estado, nós que representamos o município assumimos, pois entendemos que melhorar a saúde da população deve ser um compromisso de todos, por isso continuaremos comprando serviços quando possível”, enfatizou.

A compra de serviços que a secretária menciona depende de processos burocráticos, mas que vem sendo feita de acordo com a disponibilidade e garantido a população.  Os protocolos junto a regulação de Cuiabá são realizados todos os dias de acordo com a necessidade do município.

Notícias relacionadas