Publicado em: 04/06/2018 ás 15:35:00

Os técnicos do Escritório Regional de Saúde em Diamantino, em parceria com a secretaria de Saúde de Diamantino e servidores da prefeitura municipal, intensificam ações preventivas de educação em saúde para os moradores das áreas urbana e rural.

Com atividades itinerantes no município, os profissionais da área da saúde pública realizaram na Fazenda Sete Placas os diversos serviços de atenção psicossocial com o apoio do Caps – Centro de Atendimento Psicossocial – e do CTA/SAE – Centro de Testagem e Aconselhamento e do Serviço de Atendimento Especializado para os moradores da região rural. Apenas nessa atividade realizada na fazenda foram 51 atendimentos individualizados. O Caps municipal atende atualmente a cerca de 300 famílias, informou o diretor do ERS de Diamantino, Cacá Almeida.

“A equipe do Caps de Diamantino vem levando a sério a integração dos familiares nas ações de recuperação dos pacientes em tratamento, além disso, essas famílias recebem orientações por meio de palestras sobre a luta antimanicomial realizada pelo CPAS”, destacou o diretor.

Prevenção em saúde bucal

Na área urbana, os técnicos em saúde bucal atenderam a 130 crianças e adolescentes que são moradores do bairro da Ponte. A ação contou com a participação dos profissionais do PSE – Programa Saúde na Escola.

De acordo com Cacá Almeida, as crianças e jovens foram pesados, assistiram a palestra sobre dengue, higiene pessoal e receberam atendimento odontológico. A conselheira e coordenadora de saúde, Chaveli Berbel, destacou o compromisso com a atenção básica e prevenção, especialmente em parceria com as escolas, o que amplia os trabalhos de saúde para a comunidade local.

Saúde e Igreja unidas contra a AIDS

A parceria entre profissionais da saúde pública estadual e municipal e a comunidade em Diamantino vem dando certo ao ponto de atrair a atenção e o apoio da Igreja Católica. Desde janeiro deste ano, a igreja decidiu apoiar as ações preventivas e educativas em saúde realizadas pelo Escritório Regional de Saúde e da prefeitura municipal.

A proposta da CTA/SAE de criar a Pastoral da AIDS contou com total apoio da Igreja Católica. O projeto tem como objetivo acolher as pessoas com o vírus HIV-AIDS, bem como disseminar que todos têm direito à vida e que não precisa ter receio do preconceito. Esse trabalho já possibilitou o atendimento de 71 pessoas que não haviam procurado a rede municipal de saúde até então devido ao receio do preconceito e à dificuldade financeira de deslocamento.

E para unir a comunidade na luta contra a AIDS, no último domingo (27), a igreja realizou missa em defesa da vida e para lembrar os que já faleceram por causa da doença. O médico Reinaldo Almeida Gil, clínico geral e especialista em psiquiatria e anestesia, esclareceu a comunidade sobre esta e outras doenças sexualmente transmissíveis, destacando a importância da prevenção e do diálogo sobre o tema com os jovens. “A saúde é responsabilidade de todos, por isso temos que caminhar juntos por uma sociedade melhor”, concluiu o médico.

Educação permanente em saúde

Segundo informou o diretor do ERS de Diamantino, Cacá Almeida, os próprios profissionais de saúde do município recebem atenção especial com palestras sobre relacionamento interpessoal realizada pelo Núcleo Permanente de Educação da Secretaria Municipal de Saúde de Diamantino.

Durante dois dias as atividades educativas envolveram 272 profissionais da saúde pública, o que representa 96% do quadro do município. “Essa presença demonstra o comprometimento dos profissionais com o seu próprio papel no processo de melhoria contínua no ambiente de trabalho”, enfatizou a coordenadora do Núcleo, Elisete Nunes Diniz.

O Escritório do Polo Regional de Saúde reconhece a eficiência os serviçoos oferecidos no municipio. Para os representantes regionais e estaduais o trabalho desenvolvido em Diamantino tem atendido as exigências preconizadas pelo Ministério da Saúde com êxito.

Notícias relacionadas